Entrevista com Guilherme Gontijo Flores

Nessa semana nosso entrevistado é Guilherme Gontijo Flores, poeta, tradutor e professor de Língua e Literatura Latina na Universidade Federal do Paraná desde 2008.

Guilherme Gontijo Flores (foto: Rafael Dabul)


Quando você decidiu que queria estudar o mundo antigo? Como foi esse processo?

Eu decidi duas vezes: na primeira, quando li no original latino meu primeiro poema de Catulo, ainda no primeiro ano do curso de Letras Português da UFES; senti ali que eu tinha de aprender latim além dos dois semestres obrigatórios; graças à abertura e à amizade do professor Raimundo Carvalho, eu pude realizar esse desejo e ainda conhecer com ele o ofício da tradução poética. A decisão mesmo veio no fim da graduação, quando fui fazer o mestrado dedicado à tradução das Elegias de Propércio, ali eu sabia que estava fazendo uma escolha, deixando de lado a literatura brasileira que dominou minha graduação. 

Quais são os seus livros favoritos? (antigos ou contemporâneos sobre os antigos)

Essa pergunta é difícil pra mim, que não sou de fazer listas, ou organizar os afetos, muito menos os literários. Mas não consigo me imaginar sem Homero, Safo, Arquíloco,  Calímaco, Catulo, Horácio, Virgílio Propércio e Ovídio. Um livro moderno sobre os antigos que abriu a minha cabeça foi Tradition and originality in Greek and Roman Poetry, do Gordon Williams; além do Poetry as performance: Homer and beyond, do Gregory Nagy. Mas talvez o que mais me mova hoje sejam as abordagens atípicas da Anne Carson.

Quais são os seus temas atuais de pesquisa? 

Trabalho sistematicamente com tradução poética desde que me volteis pro mundo de clássicas; vejo-me muito especificamente como estudioso de poéticas. Com o tempo, passei a me pensar a questão da performance, do mundo grego arcaico ao mundo romano em geral. Na última década venho fazendo uma tradução integral de Horácio, emulando ritmos da poesia greco-romana e fazendo performances cantadas e recitadas, ora sozinho em aulas e palestras, ora com a Pecora Loca, grupo dedicado a poesia e(m) tradução. 

O que você deseja pesquisar no futuro? Algum tema em especial?

Quero traduzir todos os fragmentos de Arquíloco, porque tenho me fascinado nos últimos anos com o mundo arcaico. Também gostaria de poder me deter um pouco mais na poesia homérica. Seja como for, os vínculos entre poesia, performance e tradução ainda devem me guiar por um bom tempo, pois sinto que estou longe de me estabilizar no assunto. Também tenho me voltado, porém de forma menos acadêmica, pra poesia egípcia.

Existe algum lugar que marcou a sua relação com o mundo greco-romano/antigo? Qual?

Diferentemente da maioria dos colegas, só fui conhecer Roma mais de uma década depois de ter me dedicado ao latim e ao grego, e nunca fui à Grécia. Então o lugar que mais marcou minha relação com o mundo greco-romano foi, na verdade, a casa do Raimundo Carvalho, onde aprendi latim, e a cidade de Belo Horizonte, onde me aprofundei na língua, traduzi Propércio e aprendi grego. Fora isso, sinto que entendo parte do paganismo se estou na mata atlântica; nos riachos solitários, percebo os vínculos religiosos dos antigos.

Qual é o seu personagem (ficcional ou não) favorito do mundo clássico/antigo? Por que? 

Acho Cleópatra fascinante, talvez porque escapa a quase tudo que temos de clichê sobre o patriarcalismo antigo: era rainha, estrategista (em sentido lato), erudita, sedutora etc.; no entanto sabemos tão pouco, tão menos do que eu gostaria, sobre ela.

E, para finalizar, qual grego ou romano você chamaria pra um café? Sobre o que conversariam? 

Chamaria Horácio, mas pra um vinho, e pra conversarmos sobre qualquer bobagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s