A tradição clássica e o Brasil

Lançado em 2008, pela editora Fortium, o livro “A tradição clássica e o Brasil” conta com a colaboração de diferentes autores, dentre eles a Doutora Renata Senna Garraffoni e o Doutor Pedro Paulo Funari. Organizado em subtemas por André Leonardo Chevitarese (UFRJ), Gabriele Cornelli (UnB) e Maria Aparecida de Oliveira Silva (USP), tem como propósito de pormenorizar aos leitores, como a Antiguidade Clássica tem marcado as mais diversas instituições governamentais e esferas sócio-culturais da contemporaneidade, pela presença e usualidade, de forma agradável e cativante.

Dividido em dois blocos complementares, o exemplar expõe em sua primeira parte como os clássicos tangem as áreas de ensino no Brasil. No decorrer da edição, a História é apresentada não só como horizonte de pesquisa, mas também como matéria de ensino, através da concepção de livros didáticos, até a abordagem historiográfica nas universidades, convidando a uma leitura crítica, enquanto alcança questões substanciais dentro do campo da história-disciplina e da memória, contestando a repetitiva caracterização dos antigos como corpos sociais coesos e harmoniosos, credores de proeminência em relação as demais culturas.

Já no que concerne a tradição clássica no âmbito da sociedade, a segunda seção disserta quanto a inclinação dos escritores para relatar a história ateniense, consectário de uma projeção de conceitos idealizados, pautados nas copiosas fontes materiais e de como esse cenário influenciou, de certo modo, uma historiografia escrita por brancos e destinada para brancos, ou da elite para a elite. A distinção ultrapassa as fronteiras raciais e atinge as estruturas sociais, atributo da consequente inexistência de indivíduos que sejam protagonistas de sua própria História.

Dessa maneira, a obra finda com as incontáveis vias pelas quais os temas clássicos alcançam múltiplos lugares nas civilizações existentes, começando pelo campo do conhecimento e daquilo que conhecemos através das representações, adentrando o imaginário dos estudiosos e das futuras gerações, sem deixar de lado suas complexidades, uma inesgotável fonte de indagação e de análises.

Referências
CHEVITARESE, André L., CORNELLI, Gabriele., SILVA, Maria A.O. (Orgs.). A tradição clássica e o Brasil. Brasília: Editora Fortium, 2008.

  • Letícia Bail

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s